Curtir!

terça-feira, 12 de agosto de 2008

CONCURSO

Detran vai abrir concurso público com 235 vagas

Reforçar a fiscalização nas ruas, melhorar o atendimento dos serviços administrativos e pacificar a relação com os servidores do órgão. O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) elaborou um projeto para reestruturar o quadro de funcionários. Serão abertas 235 vagas. Dois editais de concurso público vão ser lançados. O primeiro já sai mês que vem para a seleção de 135 novos funcionários entre analistas, auxiliares e assistentes. Em janeiro está previsto o outro edital para o preenchimento de 100 cargos de agentes de trânsito.

Enquanto a contratação não for realizada, o Detran receberá o reforço de 100 funcionários que serão transferidos da Companhia de Planejamento do DF (Codeplan) para ajudar no trabalho administrativo. O presidente da companhia, Rogério Rosso, se reunirá hoje com o governador José Roberto Arruda para tratar do assunto. Com essas medidas, a direção do Detran acredita que não há necessidade de se criar a Companhia Metropolitana de Trânsito (CMT) -- projeto que é alvo de críticas do Sindicato dos Servidores do Detran (Sindetran). Na semana passada, o acordo para evitar a greve dos servidores passou por estas promessas: a abertura de concurso público para reduzir a carência de pessoal do órgão e a desistência do projeto de lei que cria a CMT. O governo se comprometeu a não colocar o projeto em votação nos próximos 90 dias.

"O Detran já realiza um bom trabalho. Temos condições de fiscalizar as vias do DF com eficiência e é possível ainda melhorar os resultados com o concurso público. Não há necessidade de criar uma nova estrutura com a CMT, só gerar mais gastos ao governo", argumentou o presidente do Sindetran, José Alvez Bezerra. "E, pelo Código de Trânsito, os fiscais não poderiam atuar em vias, apenas em estacionamentos. Só aumentaria o que se chama de indústria das multas", completou.

Arquivamento
O projeto foi defendido pelo ex-diretor do Detran, Délio Cardoso. O novo diretor do órgão, Jair Tedeschi, parece concordar com o Sindetran. Anunciado como a solução para a falta de pessoal no departamento, o projeto de lei que propõe a criação da CMT está prestes a ser arquivado. Tedeschi vai defender essa semana a retirada do projeto da pauta de votações da Câmara Legislativa em reunião com o secretário de Segurança Pública, Valmir Lemos, e com o secretário de Trânsito e Transportes, Alberto Fraga. Pela proposta do governo, a CMT teria 800 fiscais de trânsito, com salários entre R$ 800 e R$ 1,5 mil.

No começo de maio, Tedeschi já dava sinais de que aceitaria a reivindicação da categoria para que o quadro de servidores fosse completado por meio de concurso público. Na avaliação dele, nos últimos três meses houve uma mudança radical na forma de trabalho do Detran. "Colocamos agentes nas ruas e reduzimos os números de mortes e acidentes no trânsito. É um sinal de que nós temos capacidade para gerir os problemas do setor e, acima de tudo, apresentar resultados positivos", destacou.

A determinação de arquivar ou tirar do papel o projeto da CMT caberá ao governador José Roberto Arruda. Em entrevista ao Correio, ele antecipou que a decisão será com base em resultados e avisou que o desempenho do Detran tem de melhorar. "Todos os agentes que estão em serviços burocráticos terão de ir para as ruas. A morosidade na análise dos processos também terá de ser resolvida", avisou.

Arruda se mostrou disposto a esperar três meses até tomar uma decisão definitiva. O prazo é para que Detran e as secretarias de Segurança Pública e de Trânsito e Transportes analisem todas as alternativas possíveis. Inclusive a transferência de 100 servidores da Codeplan para o Detran. Essas pessoas, depois de treinadas, atuarão no atendimento ao público.

"Decidi dar um tempo maior para que o Tedeschi, o Fraga e o Valmir, juntos, analisem todas as alternativas. O Detran precisa ter mais gente na rua fiscalizando o trânsito. Todos os agentes que estão em serviços burocráticos precisam ir para as ruas", reforçou o governador.

***

Tomara que desta vez o Governo do DF cumpra sua palavra e não cancele novamente os concursos previstos para o Detran-DF. No aguardo do edital.

Nenhum comentário:

Postar um comentário