Curtir!

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

MAU EXEMPLO

Funcionário do Detran-DF bebe e se envolve em acidente

O servidor público Manoel Celestino da Silva, 51 anos, funcionário administrativo do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran), foi preso nesta quinta-feira (31/07) em flagrante por dirigir embriagado. Ele conduzia um caminhão de serviço do órgão quando bateu num Fiat Palio nas proximidades do Núcleo Bandeirante. Submetido ao teste do bafômetro, ele foi reprovado. O exame acusou um índice de 0,52 miligrama de álcool por litro de ar expelido no aparelho.

Uma equipe da 12ª Companhia de Polícia Militar Independente (CPMInd) levou Celestino para a 11ª Delegacia de Polícia (Núcleo Bandeirante), onde ele foi enquadrado por desrespeito à lei seca e também no Código Penal, por lesão corporal — um passageiro do Palio ficou ferido e foi atendido no Hospital Regional do Gama (HRG). Após o pagamento de fiança, no valor de R$ 600, e assinar uma nota de culpa, pela qual ele se compromete a comparecer à Justiça assim que for convocado, o servidor foi liberado.

Além de responder criminalmente pela ocorrência, Celestino sofrerá sanções administrativas, como a apreensão da carteira de motorista por um ano e o pagamento de multa de R$ 957. Para voltar a dirigir, terá que se submeter a um curso de reciclagem. O funcionário pode ainda ser obrigado a ressarcir o órgão pelo dano causado à viatura. Ele também responderá a processo disciplinar no Detran, que pode concluir por uma simples advertência ou mesmo pela demissão.

Almoço com bebida
O acidente ocorreu às 14h. Celestino e outros funcionários do Detran trabalhavam na manutenção da sinalização de vias públicas. Após o serviço, ele parou para almoçar em um restaurante da cidade e bebeu. De lá, deixaria um colega na parada de ônibus e seguiria para a garagem do órgão público, onde entregaria o carro de serviço. Em uma via marginal à Epia (BR-450), no sentido Gama, ele bateu no Palio. A violência da batida foi tão grande que os dois veículos precisaram ser rebocados.

“A preferência era minha, mas ele simplesmente invadiu a pista”, afirmou o motorista do Palio, Reginaldo Romeiro, 36, funcionário da Novacap. Romeiro explicou que não percebeu o estado de embriaguez de Celestino. Ele disse na delegacia que achou o funcionário do Detran tonto, mas pensou que era conseqüência da colisão. Os policiais militares que atenderam a ocorrência, no entanto, desconfiaram e convocaram o Detran para fazer o teste de bafômetro.

Sindicância
O órgão de trânsito abrirá sindicância para apurar as causas do acidente. Foi o que afirmou o chefe de fiscalização do Detran, Silvaim Fonseca, que ressaltou a imparcialidade do órgão: “Não há corporativismo no Detran para coisa errada. Independentemente de ser funcionário do Detran, ele terá de cumprir com a lei”, sentenciou.

O presidente da Associação dos Servidores do Detran (Sindetran), José Bezerra Alves, esteve na 11ª DP para acompanhar o registro da ocorrência e prestar auxílio a Celestino. Bezerra disse que o funcionário, com quase 30 anos de Casa, tem ficha limpa e que o episódio deveria ser analisado de “maneira singular”. “Mas ele terá de responder a todas as sanções na medida dos seus atos. A lei seca deve continuar”, concluiu.

***

Acredito que deve-se dar o exemplo de conduta para que se possa corrigir ou exigir boa conduta de alguém. O Detran-DF tem a obrigação de punir exemplarmente seu funcionário infrator, para que o órgão possa ter hombridade para continuar a fiscalizar os demais condutores. Que não acabe em pizza...

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário